.

.

.

.

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Bahia apresenta estratégias para o turismo

Para quem estava acostumado ao ver as peças do marketing turístico enfatizarem as belezas das praias, das festas populares e da culinária, principalmente de Salvador, a busca pelo turista nacional e estrangeiro mudou de feição. Com uma estratégia nova de captação, o Governo do Estado traçou novos objetivos, dessa vez abrangendo todo o Estado nos mais diversos aspectos, naturais, culturais e gastronômico, entreoutros atrativos turísticos. O leque de opções foi lançado no último fim de semana pela Secretaria de Turismo, com um vídeo institucional onde são ressaltadas as riquezas naturais, as características da hospitalidade da população, a cultura e história do Estado nas mais diversas regiões. O objetivo é atrair, usando as redes, turistas do mundo inteiro,  não só no período da chamada Alta Estação, que vai até março, mas ao longo do ano. Para tanto o governo se utilizou de atrativos que abordam os aspectos culturais, étnicos, religiosos e gastronômicos de regiões  pouco divulgadas como o Vale do São Francisco, o litoral do Sul e Extremo Sul do Estado, a Chapada Diamantina, Recôncavo e o bucolismo de cidades do interior. Conforme informou a Secretaria do Turismo, “ mais turistas significa mais riqueza circulando, e por isso a campanha intitulada “Vem pra Bahia” mostra  um estado turístico, moderno, cheio de luz, alegria, simpatia e a hospitalidade “, diz o texto. Segundo os dados mais recentes da Secretaria Estadual do Turismo (Setur) até mo fim do verão, o Estado deverá receber aproximadamente cinco milhões de turistas, como resultado do aumento de voos nacionais e internacionais, promoção do destino Bahia e aperfeiçoamento dos serviços prestados nas 13 zonas turísticas no Estado. Ainda segundo a Setur, nessas regiões turísticas a ocupação hoteleira oscila 95% e 100%, como Porto Seguro, Mata de São João, Cairu, Maraú e Lençóis.Crítica e elogioO presidente da Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação (FeBHA) e vice-presidente do Conselho Nacional de Turismo, Silvio Pessoa, elogiou a campanha da Setur para captação de turistas, mas advertiu que faltam recursos para que investimentos sejam feitos no interior do Estado. “Metade dos nossos turistas é de baianos que circulam internamente no Estado e eles precisam ser alcançados, para que em vez de serem estimulados a irem para outros estados, viajem mais pela Bahia”, disse. Silvio Pessoa disse, ainda, que “mesmo tirando o chapéu” para a campanha, ele vê pontos que precisam ser reformulados, como a capacitação do turismo receptivo, a realização de workshops e funtrip (viagens) para jornalistas e divulgadores, agentes de turismos e de hotelaria de outros estados em destinos na Bahia, e principalmente investimentos.
“Até hoje, 25 meses depois, estamos sem definição sobre um centro de convenções em Salvador”, alfinetou. Os dados sobre ocupação hoteleira em 2016 e mais especificamente em dezembro, em Salvador, reforçam a tese do presidente daFeBHA,  Silvio Pessoa, de que é precso investir mais não apenas em marketing, mas em infraestrutura turística no estado. APesquisa Conjuntural de Desempenho (Taxinfo), realizada em parceria entre a Associação Bra  por Adilson Fonsêca

Nenhum comentário:

Postar um comentário