.

.

.

.

sábado, 21 de janeiro de 2017

Hildécio Meireles cobra solução da Embasa para falta d'água na Gamboa do Morro

Após receber denúncias de moradores da Gamboa do Morro, localizada na Ilha de Tinharé, município de Cairu, de que a localidade encontra-se sem água há dias, o deputado estadual, Hildécio Meireles (PMDB), cobrou, através de ofício, esclarecimentos e solução com brevidade da Embasa para o impasse.  Mais além, o parlamentar pede que o Governo do Estado, em meio a situação de caos que acomete não apenas os moradores, como milhares de turistas, acate indicação de sua autoria de nº 21.434/2015, encaminhada ao governador Rui Costa, ao secretário de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti e ao presidente da Embasa, Rogério Cedraz, de ampliação da rede de captação e distribuição de água tratada na Gamboa. “Levando em conta a precariedade dos serviços que atualmente são postos à disposição, que não mais atendem às necessidades do contingente populacional, seja dos residentes ou dos visitantes, ocasionando intermitência no fornecimento de água, nos diversos pontos de consumo, de forma a evitar um colapso do atual sistema, fiz esse pedido em 7 de outubro do ano passado, porém mais um verão chega e nada é feito neste sentido”, frisou o deputado Hildécio Meireles. Conforme Meireles, a Embasa, em documento em resposta ao reforço do seu pedido, admitiu que existe, de fato, pontos críticos no abastecimento da Gamboa, porém a intervenção atual se tratava do aumento da coluna do poço 02, montado emergencialmente para atender o acréscimo de demanda das festas de fim de ano, mas infelizmente, o mesmo desmoronou. Técnicos estariam no local para avaliar os danos e as intervenções necessárias para retomar a operação do poço.  “Contudo, é mais do que claro que somente a elevação da coluna do poço não resolverá o problema que se arrasta há tantos anos e o executivo estadual precisa se posicionar e apresentar soluções”, enfatizou, relembrando o apelo turístico da região e que: “o acesso à água é elemento essencial para a dignidade da pessoa humana, previsto constitucionalmente”.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário