.

.

.

.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Prefeita de Camamu reivindica projeto Orla em Brasília.

Ioná viajou a capital do país em busca de recursos federais onde visitou os ministérios e FNDE em busca de recursos federais e desbloquear o município para receber diversas obras. Muitas delas que foram conseguidas pela própria prefeita na gestão anterior e que foram paralisadas após sua saída.
A prefeita comentou sobre o projeto Orla:
“Esse projeto foi fruto de emendas parlamentares que eu consegui na época passada, eram 03 projetos, agora só restam 02, uma foi perdida na gestão passada. Em visita a Caixa Econômica Federal – CEF – descobrimos teria que ser finalizada até junho deste ano. E a Caixa me informou que só o Ministério poderia ampliar o prazo. Por isso, eu vim pra Brasília, nessa luta. Não foi fácil, mas o importante é que o objetivo foi conseguido. Com o chefe do gabinete do ministro, ampliamos em mais um ano o prazo para a finalização da obra, contando que se inicie até maio de 2017. Deus foi maravilhoso, estou feliz!” Desde a gestão anterior da prefeita Ioná que a prefeitura de Camamu tem vários projetos em execução no FNDE – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) tais como creches, quadras e escolas quilombolas, mas atualmente quase todas estão paralisadas e cheias de irregularidades. E ao que tudo indica, não será fácil recuperar com tantos erros, inclusive já foram detectadas inconsistências entre o que foi medido de obra com o que foi pago, ou seja, tem pouca obra para o que já foi informado de gastos pela gestão anterior. Com isso, a Ioná Queiroz está fazendo um levantamento de tudo isso e buscará todos os meios para recuperar essas obras:
“Afinal a comunidade necessita e será quem mais se beneficiará com essas obras”. Ioná Queiróz.
Somente com o anúncio da ampliação das obras da Orla de Camamu na rede social da prefeitura de Camamu a comunidade já comemora pois estão ansiosas por novas obras no município. Nesta sexta-feira(10) ela seguiu para a Secretaria de Turismo da Bahia com outras diversas manifestações na pasta. (Ascom/Camamu)

Nenhum comentário:

Postar um comentário